Querétaro

Com quatro locais de patrimônio mundial, viajar para Querétaro está mergulhando na história do México. Vibrar com sua arquitetura colonial entre caminhantes e praças. Seja cativado por suas cidades mágicas e suas incríveis atrações naturais. Delicie-se com a gastronomia tradicional, saboreando seus vinhos e queijos premiados da região.

HISTÓRIA DO ESTADO

Por volta de 500 aC, os assentamentos agrícolas na região de Vallle de San Juan já são mencionados e, sendo produtiva, essa área chamou a atenção do poder de Teotihuacan, desempenhando um papel muito importante em toda a Mesoamérica. É para o ano 900 dC que a área tem uma influência importante de Tula e isso pode ser visto em vestígios da zona arqueológica de Cerrito. A partir do século XII, a área estabilizou-se em dois grupos: caçadores-coletores e pequenas aldeias agrícolas. No século XV, esse relacionamento mudou devido à presença de dois impérios importantes: o Mexica e o Tarascan; constituindo a área como um estágio intermediário entre os dois impérios, compartilhando elementos de ambos.

O território de Querétaro na sua parte pré-hispânica não mostra homogeneidade, nem social nem culturalmente. Podemos distinguir isso entre os povos das montanhas que têm afinidade com os grupos do Golfo, enquanto os do vale são mais prevalentes no antiplano oeste e central. É assim que novos grupos são acomodados, alguns do norte, como os pames, dedicados à agricultura e os jonaces, estabelecidos na região montanhosa, à caça.

No período da conquista espanhola, no que hoje é conhecido como Querétaro, isso ocorreu primeiro com a fundação da cidade de Huimilpan em 1529, a de San Juan del Río em 1531 e no mesmo ano com a de Querétaro. Destaca-se a participação durante este processo de Don Nicolás de San Luis Montañés e Don Fernando de Tapia, Conín, que negociaram com as cidades vizinhas. A batalha fundadora da cidade de Querétaro foi realizada no Cerro de Sangremal, em 25 de julho de 1531. Diz a lenda que durante a batalha o céu
No escuro e cavalgando entre as nuvens, o apóstolo Santiago apareceu, dando assim o nome da cidade de Santiago de Querétaro.

Em outubro de 1655, os habitantes de Querétaro assinaram as Capitulações pelas quais o rei da Espanha elevou Querétaro ao posto de Cidade, devido à sua importância, economia e localização privilegiada. A pecuária, a agricultura, a indústria têxtil e o setor comercial fizeram com que Querétaro se tornasse a terceira cidade mais importante do vice-reinado. É durante esse período que a Royal Tobacco Factory é fundada, a segunda mais importante da Nova Espanha; e Querétaro também se torna o principal produtor de lã em toda a América. A atividade de mineração não podia ser descartada em importância, especialmente na área de El Doctor, um importante produtor de prata.

Durante esse processo, quando todos os grupos religiosos chegam, ocorre a construção de templos e conventos, bem como a riqueza da arte sacra, como pinturas, esculturas e retábulos.
Essa magnificência confere um status de riqueza à cidade. Da mesma forma, há a construção de casas imponentes e o embelezamento de praças e jardins. Foi construído no período de 1726 a 1735, talvez o mais importante e imponente de suas construções, o Aqueduto, para fornecer água potável a toda a cidade.

No início do século XIX, a coroa espanhola passaria por um estágio de incerteza política devido ao ataque de Napoleão Bonaparte e à remoção do rei Fernando VII, com repercussões em todas as suas colônias. Além disso, há uma situação social e econômica que denota conspirações contra a coroa, sendo a mais importante a realizada na cidade de Querétaro, de 1808 a 1810, na qual insurgentes como Miguel Domínguez, o corregidor e sua esposa, Josefa Ortiz; bem como o padre Miguel Hidalgo e Costilla, capitão Ignacio Allende, os irmãos González; o diretor das prisões, Ignacio Pérez, para citar alguns. Infelizmente, a conspiração seria descoberta em 12 de setembro de 1810 e Dona Josefa trancou em seus quartos, o que dá um salto e avisa Ignacio Pérez da situação. Isso sai na manhã de 13 de setembro em direção às cidades de San Miguel el Grande e Dolores. Na manhã de domingo, 16 de setembro de 1810, o movimento armado da Independência começaria. Consumindo onze anos depois, em 21 de setembro de 1821.

No ano de 1823, o Dr. Félix Osores Sotomayor, deputado de Querétaro no Congresso Constituinte da Nação, defendeu com sucesso antes da sessão plenária o direito e a razão do povo de Queretaro de desfrutar de um estado livre e soberano; derrotando as propostas para integrar essa região aos estados de San Luis Potosí e México. No ano de 1824, o Congresso Constituinte do estado foi instalado e, em 25 de agosto de 1825, foi promulgada a primeira Constituição Política do Estado de Querétaro.

Em 1848, sendo a cidade de Querétaro a capital provisória do país, foi realizada a assinatura dos tratados de paz, chamados Guadalupe Hidalgo, que encerraram a guerra entre o México e os Estados Unidos da América; através do qual o primeiro cedeu por acordo da Câmara dos Senadores mais da metade do território.

Como parte de um ensaio, nosso Hino Nacional seria realizado na íntegra em 15 de setembro de 1854 no Teatro da República. Sendo esta a única testemunha atual do referido evento histórico, desde que o Antigo Teatro de Santa Anna foi demolido.

Em 1864, o Segundo Imperador do México chegaria ao país, que no mesmo ano fez sua primeira visita a Querétaro, fazendo o caminho da Independência. Seria em 1867, quando ele retornou à cidade, mas agora a tomaria como parte da sede de seu governo; no entanto, em 14 de março do mesmo ano, a cidade viveria um lugar pelos republicanos e em 15 de maio quando o arquiduque Maximiliano de Habsburgo seria preso perto do Cerro de las Campañas. O Teatro da República seria o local do julgamento do pintor de pedra e de seus generais, Tomás Mejia e Miguel Miramon. Quando considerado culpado, ele seria executado em 19 de junho de 1867, restabelecendo a República.

O Teatro da República mais uma vez testemunharia outro evento histórico relevante ao testemunhar a promulgação de nossa Magna Carta, a Constituição dos Estados Unidos Mexicanos de 1917, promulgada em 5 de fevereiro do mesmo ano. Para sua realização, o trabalho foi realizado tanto no teatro quanto na Antiga Academia de San Fernando. Querétaro se tornando, pela segunda vez, a capital do país.
Hoje, Querétaro é um ativo importante da nossa história, além de um importante ponto de desenvolvimento econômico, político e social no país.

CULTURA ESTADUAL

Querétaro é uma entidade rica em sua cultura, que varia da riqueza arquitetônica que podemos encontrar, desde impressionantes casas grandes até majestosos conventos, além de suas exposições artísticas e tradicionais. É o conjunto de todos eles que fazem de cada um dos 18 municípios um tesouro a descobrir. É talvez a dança dos concheros uma das expressões culturais mais importantes da região de Queretaro, de origem nahuatl, que nasce do mito do Sol, rei e criador de todas as coisas, e está presente em várias festividades. Sendo uma das mais relevantes, a celebração da Exaltação da Santa Cruz no mês de setembro. Também podemos encontrar a música do huapango, tradicional na região montanhosa. É o município de San Joaquín, onde é realizado o Concurso Nacional Huapango. Como parte de suas expressões artísticas populares, podemos encontrar trabalhos em vime, ixtle, madeira, ônix, mármore, lã, argila, selaria, para citar apenas alguns. Entre seus festivais relevantes estão a procissão do silêncio, os festivais Hércules e La Cañada, com seus galos tradicionais em dezembro e a Feira Nacional de Queijos e Vinhos. A cidade abriga a Escola Lauderia, o Conservatório de Música Sacra e o Colégio Nacional de Dança Contemporânea. Contando com vários festivais culturais ao longo do ano. .

Querétaro é um destino com uma localização privilegiada, que dá lugar a riquezas em suas terras. A umidade da Serra Gorda combinada com o semi-deserto de Queretaro oferece infinitas possibilidades em termos de produtos que se transformam em pratos deliciosos. No século XVIII, essa região era conhecida como "a porta para a Terra Adentro" ou "garganta de toda a Terra Adentro" e era caracterizada por ser uma terra rica, fértil e cuidadosamente cultivada. Graças à chegada dos sistemas de arado e irrigação, foi possível combinar pela primeira vez as plantas domesticadas do Velho Mundo e o antigo conhecimento dos povos indígenas na gestão do meio ambiente. A chegada de conventos e cozinheiros tradicionais a serviço das grandes mansões do vice-rei, combinou ingredientes de ambos os mundos, criando delícias celestiais para o paladar de moradores e estrangeiros.

A culinária de Queretaro soube levar à mão ingredientes como insetos, grãos, sementes, verduras, laticínios, cereais e legumes, para criar na Serra Gorda o zacahuil, os bocones, o pão mestiço, o pão Mesquite, o atole de ladrilhos, licores de frutas; no semi-deserto de Queretaro, o grão-de-bico amarelo, o tamale de boliche, o atol de pirul, os queijos, as gorditas do milho triturado, o cacto de pera espinhosa, os vinhos, a sopa de palmeiras; no sul, as torradas, tortillas de foca, gorditas de migajas, carnitas, toupeiras, ates, recheadas com chilacayote, batata-doce, guajolotes e enchiladas de Queretaro, para citar alguns. Muitas dessas aparições têm a ver com o calendário litúrgico e os festivais cívicos. Da mesma forma, a forte presença indígena não pode ser negada na culinária queretalana, integrando alimentos pré-hispânicos em qualquer ensopado ou bebida, como pera espinhosa, pera espinhosa, pulque, chia, xoconostle, huamishe, insetos, milho, huauzontle, chile, feijão e abóbora.

Se você estava se perguntando, que sensação deixa a cozinha Queretaro, é uma tradição, uma herança de nossa terra, nossa cultura, nossas festas, aromas e sabores, uma sensação que nutre sua alma e faz você viver uma experiência incomparável.

QUERÉTARO METROPOLITANO

A região cosmopolita do estado de Querertaro sabe combinar perfeitamente tradição com modernidade. As festividades tradicionais e padroeiras não seriam vividas da mesma forma sem os festivais típicos onde podemos provar as enchiladas de Queretaro, perus, bolinhos, tamales fritos ou cozidos no vapor; bem como as gorditas de migalhas ou queijo recheado com um ensopado de carne enchilada, grão de bico, pera espinhosa, flor de abóbora, huitlacoche, para citar alguns. Tortilhas de foca, caldo de carne, recheios de chilacayote e capirotada fazem parte desses pratos que cada queretan aguarda ansiosamente em determinadas estações do ano.

Ir a Santa Rosa Jáuregui e não provar suas carnitas é ter perdido a experiência de caminhar pela rua principal cercada por empresas que vêem produtos tão requintados. Tão culpado que você se sentiria indo para a Cañada e não tentando sua tradicional neve de mantecado, garambullo, huamishe ou indo para a fábrica de Hércules e se refrescando com uma cerveja artesanal.

Dulces de leche ou jamoncillos, pêssegos prensados ​​e batata doce fazem parte das lembranças doces que os turistas podem levar para casa e que em qualquer casa em Querétaro não pode ser desperdiçada em nenhuma data especial.

REGIÃO DO VINHO

A região semi-desértica de Querétaro é uma área com um microclima ideal para videiras, e é por isso que nessa região podemos encontrar vinhos premiados de várias vinícolas, sendo o espumante o líder na área, mas podemos provar vinhos requintados de mesa, branco, vermelho e rosa. E que melhor par com vinho do que queijo, e nas terras de Queretaro podemos encontrá-las do fresco ao maduro; vaca, ovelha ou cabra; com vinho tinto, com ervas finas, enchilado, com mirtilos, nozes ou sementes de mostarda.

Mas se estivermos falando de uma bebida ancestral, é nessa área que você pode saborear pulque, acompanhado por um delicioso churrasco feito na hora dos fornos e mergulhado em um molho de molho feito na hora. Também vamos encontrar pinhões, nozes, goiaba, abacaxi, para citar alguns.

Da mesma forma, na área, podemos encontrar o cacto de pera espinhosa, recheado com cacto macio com várias carnes e colocado nas braças. Ou as gorditas de milho quebrado com queijo enchilado, que são recheados com vários ensopados, se você encontrar grão de bico em amarelo, não hesite em experimentá-lo.



SIERRA GORDA

A região norte do estado nos oferece o melhor acompanhamento para as enchiladas de Queretaro, a carne curada; corte fino de carne e banhado em citros, grelhados ou lenha. Ou porque você pode provar alguns bocones cheios de chicharrón em molho, ovo ou carne moída.

Se falamos de um prato tradicional, zacahuil é o rei, um tamale gigante recheado com várias carnes, transformado em uma folha de bananeira e cozido em forno de pedra por várias horas. O cozimento das carnes no processo confere uma textura suculenta e acompanha-o com limão e pimentão em conserva dá uma explosão de sabores no paladar.

Entre as bebidas tradicionais que encontramos na área é o atole de azulejos e licores de frutas. Se você for a Pinal de Amoles, não deixe de visitar Licores Artesanales el Montañés.

Cidades Mágicas

As seis cidades mágicas do estado de Querétaro são tão diversas que dão ao visitante mais uma experiência para morar dentro de sua cozinha. Às terças-feiras, não seria o mesmo em Amealco sem sua já típica toupeira de peru ou cascas de carne. Se você for à comunidade Torre, descobrirá seus queijos tradicionais.

Tequsiquipan é uma região vinícola. Seus vinhos e queijos foram premiados e ganharam fama internacional, além de seu pão de queijo. Enquanto em Bernal suas gorditas de milho quebrado recheadas com cacto de pera espinhosa são uma delícia ou vá ao Museo del Dulce e compre doces tradicionais, o creme é o melhor.

A área semi-desértica de Queretaro fornece à região maguey para preparar churrasco e pulque, e é em Cadereyta onde podemos encontrar pratos tão antigos.

Jalpan nos oferece a cecina, o zacahuil, os bocoles, o camarão do rio ou o acamaya e seu tradicional pão mestiço. Na terra do huapango, San Joaquín, encontramos licores de frutas, sendo a maçã a que tem a maior tradição.

Em cada uma das cidades mágicas, também podemos provar a neve tradicional para todos os visitantes que desejam se refrescar no caminho.